BLOCO ESQUERDA: Garraiada da ESAV

0
161

Comunicado do GT para os Direitos dos Animais do BE Viseu sobre o referendo da Garraiada realizado pela Associação de Estudantes da ESAV

O Grupo de Trabalho para os Direitos dos Animais do BE Viseu informa que rejeitou o convite da AEESAV para fazer parte da mesa de voto deste referendo, agendado para o dia 12 de dezembro, na Escola Superior Agrária de Viseu.
Antes de mais, convém dizer que a Associação só nos deu conhecimento da realização do referendo nem 24 horas antes do início do mesmo.
Além disso, não nos revemos nem queremos participar num processo que só vai servir para banalizar uma ferramenta democrática tão importante para a sociedade.

Porque rejeitamos?
Em primeiro lugar, consideramos que é um dever dar as condições necessárias aos eleitores para tomar uma decisão tão importante como esta, para que seja um voto útil e consciente. É um facto que houve duas tentativas de aproximação do Grupo de Trabalho aos alunos; mas também é um facto que nessas duas tentativas, uma das condições impostas pela Associação foi a de que não podíamos falar sobre a Garraiada, apenas sobre outros temas ligados ao bem-estar animal.
A primeira tentativa traduziu-se no convite da Associação para que tivéssemos um pequeno stand informativo na “Semana Rural 2017”, realizada na ESAV, o qual rejeitámos por dois motivos: a condição pela qual não podíamos falar sobre a Garraiada; e ao perigoso clima que se instalou entre os apoiantes da Garraiada e os defensores do bem-estar animal, tal como alertou o Presidente da Associação de Estudantes quando soube que estávamos a pensar em realizar uma ação de protesto no dia da realização da Garraiada.
A segunda tentativa resultou de diversas reuniões entre ambas partes, das quais surgiu a ideia da realização de uma sessão de esclarecimento dentro da Escola durante este ano letivo. Nesta sessão, também nos foi imposta pela Associação a condição de não abordarmos o tema da Garraiada. Mesmo assim, ponderamos realizar esta sessão em torno do tema do bem-estar animal. Porém, a Associação deixou claro que não se iria envolver no debate. Chegámos à conclusão de que não havia condições para desenvolver esta sessão, que tinha como objetivo principal consciencializar os estudantes. Isso apenas se conseguiria através do envolvimento de todos os interessados, nomeadamente os apoiantes da Garraiada e os defensores do bem-estar animal.
Mesmo assim, decidimos realizar uma sessão de esclarecimento sobre a Garraiada para o início do ano de 2018 em Viseu. Esta iniciativa está a ser preparada e irá realizar-se fora da Escola Superior Agrária, que já que a Associação de Estudantes demonstrou que não se quer envolver nesta discussão.

Tendo em conta este historial, é lógico que ficámos surpreendidos com a notícia da realização deste referendo. Lamentamos, porém, que a Associação use desta forma tão débil uma ferramenta democrática tão importante. Rejeitamos este processo, que peca por inúmeras falhas, como por exemplo o facto de a Garraiada ser um evento aberto e o referendo ser restrito aos estudantes da ESAV.
Temos perfeita consciência que o principal objetivo da Associação de Estudantes é credibilizar a organização para que esta se sinta legitimada a realizar a próxima Garraiada.
Este referendo não foi feito de forma consciente, informada ou realista por parte quer da organização, quer dos eleitores. O processo de referendar o que quer que seja implica que, anteriormente, se tenha feito um debate saudável e democrático; coisa que não foi possível fazer aqui.

Não nos iremos conformar,
O Grupo de Trabalho para os Direitos dos Animais do BE Viseu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here