TURISMO: Centro de Portugal promove Fátima na Coreia do Sul

    TURISMO: Centro de Portugal promove Fátima na Coreia do Sul

    TURISMO CENTRO DE PORTUGAL
    PROMOVE FÁTIMA NA COREIA DO SUL 
    O mercado da Coreia do Sul é estratégico para Fátima 
    e para o Centro de Portugal”, sublinha Pedro Machado

    Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal e da Agência Regional de Promoção Turística Centro de Portugal, encontra-se na Coreia do Sul numa missão de promoção de Fátima enquanto destino de excelência para o turismo religioso. A promoção, inserida numa visita empresarial organizada pela Associação Empresarial de Ourém-Fátima (ACISO), acontece entre hoje e amanhã.

    Entre as várias iniciativas que terão lugar, o destaque vai para o seminário “Fátima, o Centro Espiritual de Portugal”, amanhã, que contará, além de Pedro Machado, com intervenções da secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, do diretor do Turismo de Portugal, Filipe Silva, e do presidente da ACISO, Domingos Neves.

    Durante o seminário será apresentado, pela primeira vez, um filme em realidade virtual sobre Fátima e alguns dos momentos mais importantes das celebrações, como a Procissão de Velas e a Procissão do Adeus. Será também lançado o Diretório de Turismo Religioso do Centro de Portugal, uma listagem de empresas que operam na área, produzida pela ACISO e que contou com o apoio do Turismo do Centro de Portugal. A missão empresarial inclui ainda a realização de um workshop para profissionais do setor do turismo, membros da igreja e organizadores de viagens de peregrinação.

    A Coreia do Sul foi, em 2005, o terceiro mercado internacional de Fátima. Nesse ano, de acordo com dados do INE, foram mais de 40 mil as dormidas de visitantes daquele país asiático. Em 2017, a ACISO estima que este mercado represente 60 mil noites.

    Esta missão empresarial em que o Turismo Centro de Portugal e a Agência Regional de Promoção Turística Centro de Portugal estão inseridos é o reconhecimento de que o mercado da Coreia do Sul é estratégico para Fátima e para o Centro de Portugal. De ano para ano, são cada vez mais os visitantes que chegam a Fátima oriundos deste país, que é já o terceiro mercado mais importante. Cerca de 13% dos 51 milhões de habitantes da Coreia do Sul são católicos e o seu número mais do que duplicou em duas décadas. É um mercado potencial imenso”, sublinha Pedro Machado.

    Era impensável há 20 anos que países como a Coreia do Sul estivessem, como hoje, no top dos países emissores de grupos para Fátima, mas essa é a realidade. É a prova de que Fátima é, verdadeiramente, o Altar do Mundo”, acrescenta, destacando a importância para todo o Centro: “Os visitantes de países mais distantes, como é o caso da Coreia do Sul, têm capacidade financeira para ficar em Portugal várias noites, até semanas, e conhecer o território em redor de Fátima. Assim, podem contribuir para o aumento do número de dormidas no Centro”.