Início Desporto SURF: Mafalda Lopes campeã europeia júnior

    SURF: Mafalda Lopes campeã europeia júnior

    Mafalda Lopes é a nova campeã europeia júnior da WSL! A jovem surfista portuguesa, de 18 anos, carimbou o título durante a etapa final do circuito Pro Júnior Europeu, que terminou este domingo em Ribeira Grande, São Miguel, Açores.

    A derrota precoce das mais diretas perseguidoras no ranking fez com que a portuguesa garantisse o título de forma antecipada, ao final da tarde de sábado. Apenas a britânica Ellie Turner e a francesa Juliette Lacome tinham possibilidades matemáticas de roubar a liderança do ranking a Mafalda, mas tal não se veio a confirmar.

    Surf
    Mafalda lopes

    Turner foi eliminada da prova açoriana logo na 2.ª ronda, enquanto a francesa acabou por cair nos quartos-de-final. Imune a essas contas esteve Mafalda, que antes mesmo de ver a derrota de Lacome oferecer-lhe o título, já havia conseguido a qualificação para as meias-finais do evento açoriano.

    Depois de Teresa Bonvalot ter conseguido este título em 2016 e 2017, Mafalda segue assim as pisadas da compatriota, sendo esta a terceira vez que uma surfista portuguesa se sagra campeã europeia júnior nas últimas quatro temporadas. Números que falam por si sobre a evolução do surf feminino nacional nos últimos anos.

    Após a conquista do título, este domingo, Mafalda ainda entrou na água para tentar a vitória na etapa. No entanto, uma derrota nas meias-finais frente à canária Lúcia Machado impediu a surfista portuguesa de chegar ao segundo triunfo da temporada, depois de já o ter feito em La Torche, França.

    Na prova feminina destaque ainda para o 5.º posto final de Francisca Veselko, que só foi travada nos quartos-de-final, também por Machado. Já do lado masculino Afonso Antunes e Joaquim Chaves foram os melhores portugueses, ao terminarem ambos no 13.º posto final.

    Com esta conquista, Mafalda garante o primeiro título europeu da carreira, mas também a presença no Mundial Júnior da categoria, que se disputará no final do ano. Do masculino nenhum dos portugueses conseguiu vaga direta.