RALLY: Carlos Matos aposta no divertimento em Vouzela

    RALLY: Carlos Matos aposta no divertimento em Vouzela

    Carlos Matos não equaciona alcançar o tetra mas aposta no divertimento

    A tarefa do piloto de S. Pedro do Sul, vencedor soberano no Constálica Rallye Vouzela, está “engrenada” em “ponto morto”, embora a colocação da primeira para chegar aos quatro triunfos consecutivos ainda está “encravada” no pensamento, pelo que a dose das classificativas é para desfrutar ao volante de um Ford Fiesta R5.

    Está praticamente tudo a postos para mais uma “corrida” e nova “viagem” pelas estradas de asfalto no Constálica Rallye Vouzela. O pecúlio de Carlos Matos e o navegador Bino Santos é como o algodão, que não engana: em três provas o mesmo número de vitórias. No entanto, e depois da autoritária campanha, o piloto de S. Pedro do Sul não tem em mente alcançar o “tetra”, pelo que a quarta edição da prova desenhada pelo Gondomar Automóvel Sport está a ser encarada com outra orientação.

    «O nosso objectivo é, acima de tudo, a diversão, oferecendo o melhor espectáculo a todos aqueles que sempre depositaram confiança nas nossas performances ao longo dos anos, bem como brindar o público da minha terra e da região com uma condução que privilegie a sagacidade ao volante. Desfrutar as classificativas e paisagens desta singular área territorial, que são extraordinárias, são outros factores a produzir no Constálica Rallye Vouzela, em forma de agradecimento pelo apoio como sempre nos secundaram», declarou Carlos Matos.

    Com três vitórias em outras tantas provas disputadas, naturalmente que o piloto de S. Pedro do Sul reúne a maior fatia de favoritismo, mas Carlos Matos contradiz: «A falta de ritmo competitivo leva-me a pensar em diversão em detrimento da vitória, o que não deixa e ser um pensamento legítimo».

    Pelo segundo ano consecutivo, o Ford Fiesta R5 é a “arma” rotulada de “ameaça” com que Carlos Matos alugou à RMC, preparadora espanhola de viaturas de competição, para lutar pelos lugares cimeiros no Constálica Rallye Vouzela. Todavia, o piloto de S. Pedro do Sul não “desarmou” e indicou que «os meus directos adversários possuem viaturas próprias, que conhecem todos os segredos e comportamentos, além do ritmo que detêm, fruto das participações em várias provas ao longo do ano, o que por si só traduz que existe uma grande discrepância de disposições».

    Relativamente à prova que venceu em três ocasiões, Carlos Matos desmistifica «se trata de uma aliança entre troços magníficos e uma organização de excelência, permitindo boa visibilidade, tanto em termos de propagação em benefício dos nossos patrocinadores, como possibilita excêntricos momentos de grande emoção e adrenalina».

    «Depois temos boas provas especiais e uma oferta riquíssima no contexto de qualidade superior ao nível de unidades hoteleiras que, tudo ligado, produz uma “iguaria” soberba para que tenhamos boas condições para que os eventos, neste caso de índole desportivo, supere todas as expectativas», sublinhou Carlos Matos.

    Porém, o que deixa bastante feliz o piloto que conquistou o “tri” no Constálica Rallye Vouzela «é ver o meu filho, João Marcelino, envolvido de “alma-e-coração” na prova e que já teve a oportunidade de mostrar os dotes de pilotagem, revelando que estamos perante um condutor exímio».

    A satisfação é de tal forma imensa que o vencedor por três vezes na prova do Gondomar Automóvel Sport está a analisar a fórmula ajustada que permita, «elaborar um projecto de raiz, com a ajuda intrínseca dos nossos patrocinadores, para que em 2018 venha a fazer parte integrante do plantel no Campeonato Nacional de Ralis».

    Refira-se que João Marcelino, que faz equipa com Valter Cardoso, terá à sua disposição um Ford Fiesta R2 no Constálica Rallye Vouzela, viatura idêntica para a dupla Luís Martins e Rui Raimundo, ambas em representação do Team Carlos Matos.

    Trata-se de um envolvimento de enorme peso na balança da formação de S. Pedro do Sul, motivo pelo qual Carlos Matos faz questão «de agradecer aos patrocinadores porque, sem eles, era impensável voltar a fazer parte do Constálica Rallye Vouzela, nomeadamente Página 12, Manuel Gomes Almeida & Filho, Vougasumos, Projecto Automóvel, Miguel Torres, Tiquetes Anabela, Charging Spot, PCM, Grande Hotel Lisboa (GHL), JJ Construções, Bom D’jau Café e Balcão de Obras».

    Em jeito de rodapé, o CEO do Team Carlos Matos também deixou «o reconhecimento público à equipa espanhola RMC pelo apoio e colaboração que tem reputado connosco», esperando que o Constálica Rallye Vouzela «seja mais uma prova que reúna os condimentos para novos estímulos para pilotos, navegadores e demais elementos das equipas, contagiando o público com enorme dose de adrenalina».